Atualidades

Consumo de álcool entre as mulheres cresce 50% em todo país

Apesar dos riscos para a saúde, muitas mulheres entre a meia-idade e o começo da velhice estão consumindo álcool acima dos limites recomendáveis. O que, para início de conversa, já se trata de algo polêmico, porque um número cada vez maior de médicos avalia que todo consumo de bebida é potencialmente nocivo. De acordo com pesquisa realizada pela New Edith Cowan University (ECU), da Austrália, mulheres entre os 50 e 70 anos encaram o comportamento como algo normal e aceitável, desde que mantenham o controle da situação.

Apesar dos riscos para a saúde, muitas mulheres entre a meia-idade e o começo da velhice estão consumindo álcool acima dos limites recomendáveis 

O estudo é resultado de uma parceria entre a ECU e a Aalborg University, da Dinamarca. Para as autoridades de saúde australianas, tomar mais de dois drinques por dia aumenta consideravelmente o risco de morte prematura. No entanto, para as mulheres desses dois países...

Nova Maturidade - Katia Brito

As desigualdades do envelhecer na cidade de São Paulo saltam aos olhos, e agora estão evidenciadas em importantes indicadores. A proporção de pessoas idosas analfabetas, por exemplo, em 2010 superava 25% em bairros do extremo da região Sul da cidade de São Paulo. Região que também registra os mais altos índices de violência contra idosos. Estes são alguns dos dados que fazem parte dos Indicadores Sociodemográficos da População Idosa Residente na Cidade de São Paulo, lançado no dia 11 de fevereiro pela Coordenadoria de Políticas para Pessoa Idosa, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Elaborado por Renato Souza Cintra, sociólogo e mestre em Demografia, o material tem como fontes de dados principais o Censo Demográfico de 2010 do IBGE, Projeções Populacionais da Fundação SEADE e Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) da Secretaria Municipal da Saúde.

Os indicadores apresentam números de todos os 96 distritos da cidade e são divididos...


 

PILAR RODRÍGUEZ Y MAYTE SANCHO CREEN QUE VA LENTO Y ESTÁ LEJOS

Llevamos prácticamente 10 años hablando de forma insistente, casi continuada, de Atención Centrada en la Persona, la ACP. Todo el mundo en el sector gerosistencial sabe de qué se habla cuando hacemos referencia a este modelo, aunque para unos tenga que ver con una atención individualizada y de calidad a las personas, por lo general, en situación de dependencia y para otros tenga más que ver con una base de valores.

Como fuere, una mayoría acepta que la ACP implica reconocer la singularidad de una persona y centrarse en sus capacidades frente a aquello que la hace dependiente, apoyando en todo momento su autodeterminación. La pregunta que nos hacemos en Dependencia.info es ¿en qué punto estamos en la aplicación de este modelo de atención en España 10 años después? ¿Se avanza realmente en la implantación del modelo o solo se habla de él? ¿Va lento el proceso? ¿Qué problemas hay? ¿Cala el mensaje?

La presidenta de la Funda...

Fonte: Agência Senado

Os empregadores que contratarem trabalhadores com idade igual ou superior a 60 anos poderão ter incentivos fiscais com duração de cinco anos. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) 4.890/2019, do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), aprovado nesta terça-feira (19) pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O texto teve parecer favorável do senador Flávio Arns (Rede-PR) e segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde receberá decisão final. 

O projeto permite ao empregador deduzir dos 20% de contribuição social (Lei 8.212, de 1991) o valor de um salário mínimo para cada semestre de contrato de trabalho vigente desse empregado (com idade igual ou superior a 60 anos). Para Chico Rodrigues, a medida dará efetividade ao Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003), que prevê o estímulo à profissionalização e à admissão de idosos no mercado de trabalho.

Em seu parecer, Flávio Arns lembra que a reforma da Previdência, aprovada no ano passado, aumentou a idade mínima para aposenta...

Please reload