LGBT

O primeiro lar de idosos LGBT da Europa, um modesto bloco de apartamentos dos anos 80 em Estocolmo, dá aos homossexuais um lugar amigável para envelhecer. É o começo de uma tendência crescente

Antes da abertura do Regnbågen, a demanda por moradias para idosos LGBT já havia sido reconhecida fora da Europa, com residências nos EUA, Canadá e Austrália

 A idéia surgiu em 2009, em uma conferência sobre cuidados para idosos realizada durante o Stockholm Pride. Sem dinheiro e com uma visão bastante utópica, Fällman começou a construir um grande ninho de concreto para idosos suecos gays. Através de sua formação em assistência social e ligações com o conselho de Estocolmo, ele encontrou financiamento e o projeto ganhou força. Regnbågen finalmente abriu em novembro do ano passado e agora tem cerca de 100 moradores de toda a Suécia e até mesmo de outros países europeus. Os residentes estão, em média, entre meados e o final dos anos 60, mas os mais velhos têm mais de 80 anos. Cada um tem um apartame...

SAGE Housing Opportunity - conjunto habitacional LGBT 

A SAGE está construindo as Crotona Senior Residences, um novo conjunto residencial, acessível e acolhedor de LGBT, no Bronx. Estes belos apartamentos de um quarto e estúdio foram especialmente projetados para indivíduos e casais com 62 anos ou mais e com qualificação de renda para moradias populares na cidade de Nova York. O edifício terá um SAGE Center no local que fornecerá programas culturais e de saúde, serviço de refeições e um laboratório de informática.

Está em construção a Crotona Senior Residences. Ele será construído no Crotona Park North, no Bronx, e terá 83 novos apartamentos de última geração.

O Stonewall House é o primeiro conjunto habitacional sênior acessível e favorável a LGBT da cidade de Nova York. Localizado no bairro de Fort Green, Brooklyn, será um dos maiores empreendimentos desse tipo no país. Esse desenvolvimento foi uma parceria entre a NYCHA, a BFC Partners, a New York City Housing Development Corporati...

Kate Connolly em Berlim - Dom 28 out 2012 

Projeto habitacional LGBT une gerações em Berlim

Projeto habitacional revolucionário que os dois chamam de lar em Berlim Ocidental. Na primeira casa multi-geracional da Europa para lésbicas, gays, transexuais e bissexuais

Os moradores dos 25 apartamentos do Lebensort Vielfalt(projeto de € 6 milhões,) também são servidos por um concierge e desfrutam de uma biblioteca, um jardim e o restaurante, que também funciona como um bar de teatro / cabaré para entretenimento regular

Embora 60% do espaço seja reservado para homens com mais de 55 anos, o projeto é muito mais do que apenas uma casa de repouso para homens. As mulheres, assim como os homens mais jovens, também moram lá.

Há mais de 200 pessoas na lista de espera da casa.

https://www.theguardian.com/world/2012/oct/28/lesbian-gay-housing-project-berlin

euronews - Diego Martínez Montero - 24/08/2018

En el 2008 me quedé en paro. Tenía 50 años, era gay, en España había crisis… No veía el futuro claro y traté de encontar gente como yo. Cuál fue mi sorpresa que descubrí que apenas había gays mayores. Investigué y encontré que estaban aislados, muchos querían suicidarse. En el momento que llegaba la dependencia se quitaban de en medio, se pinchaban insulina y se iban del barrio (*). Me dejó descolocado que esa fuera la única alternativa. Así que me puse en marcha".

Federico Armenteros (Madrid, 1959) es presidente y fundador de la Fundación 26 de Diciembre. Sus pesquisas tomaron forma con los años y finalmente cumplirá un anhelo que data ya de una década: en el 2019 abrirá en Madrid la primera residencia pública para mayores LGTB del mundo.

"Analizamos por qué están en aislamiento y detectamos que es por un trauma de la infancia. Desde que nacimos éramos peligrosos, pecadores, delincuentes, enfermos. Hemos tenido que callarnos y ocultar nuestr...

Please reload

Plenitude Ativa/Inês Rioto

Morar 60 mais - PNG.png

São Paulo/Brasil

Todos os direitos reservados

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon