Palestras

katia Brito

“Moradia 60+: Presente e Futuro” foi o tema do seminário realizado no dia 12 de dezembro no auditório da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na USP. Pesquisadores, representantes do poder público e da iniciativa privada participaram do evento, promovido pela USP Aberta à Terceira Idade.

O primeiro palestrante foi o professor Egídio Dórea, coordenador da USP Aberta à Terceira Idade. Ele destacou a tendência de crescimento da população com 60 anos e também com acima de 80 anos. Até 2050, segundo ele, 64 países terão uma proporção de idosos tão grande quanto o Japão, o país mais envelhecido do mundo, tem hoje.

Este crescimento da população idosa se dá em meio a desigualdades. Na América Latina e Caribe, conforme dados apresentados pelo professor no “Moradia 60+”, 30% da população vive em condição de pobreza ou extrema pobreza. Aproximadamente uma em cada quatro pessoas vive em assentamentos informais.

Egídio Dórea abriu o seminário “Moradia 60+”

Outra importante questão é o...

Jornalista  Katia Brito

12 de dezembro 2019 no auditório da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na USP.

Pesquisadora, consultora em moradia para pessoa idosa e membro do Conselho Estadual do Idoso, Inês Rioto é especialista em moradia para pessoas idosas. No evento “Moradia 60+: Presente e futuro”, realizado no dia 12 de dezembro na USP (veja mais no blog), ela apresentou um panorama mundial das opções de moradia oferecidas ao idoso, destacando que nos países desenvolvidos esta questão é pensada desde os 55 anos.

Além de exemplos da Espanha, Estados Unidos e Japão, Inês Rioto destacou projetos como na Itália que indica uma nova tendência de envelhecer com os amigos e na Inglaterra, o primeiro desenvolvido para a co-habitação, criado apenas para mulheres mais velhas. Com idades entre 50 e 87 anos, sozinhas, elas buscam manter a dignidade e a independência na velhice.

No México, a pesquisadora destacou uma iniciativa voltada para prostitutas idosas, e na Suécia, para as velhices LGBT...

Agora temos quatro centros geográficos do ILC Brasil - no Rio (como antes), São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte. Até o final do ano, devemos ter um 5º em Recife - cobrindo assim todas as principais regiões geográficas do nosso imenso país. Em todas estas cidades conseguimos forjar, ao longo dos anos, parcerias firmes, agora consolidadas pela nova estrutura.

Além disso, nomeamos Pontos Focais Temáticos - cobrindo as principais questões que o ILC Brasil está particularmente interessado em avançar na pesquisa e desenvolvimento de políticas:

Age friendly Approches - Marilia Louvison, Faculty of Public Health, University of Sao Paulo

Age friendly Cities and Communities - Professor Anita Nery, university of Campinas

Age Friendly Hospitals - Dr Berenice Weler, University Federal of Rio Grande do Sul UFRGS)

Age Friendly Universities - Professor Emilio Moriguchi, UFRGS

Ethinicity, Race and Ageing - Professor Alexandre Silva, Univesity of Judiai and Brazilian Association of Public Health

Community...

Chamar a atenção para a questão da moradia para quem não tem condições de arcar com um condomínio ou uma instituição de longa permanência e a possibilidade de unir esforços públicos e privados em novos projetos foi o que fez Inês Rioto, de 66 anos, pesquisadora e consultora em moradia para pessoa idosa no evento “Moradia 60+ – Desafios, opções e tecnologias para longevidade”, promovido pela Aging 2.0 Brasil e a Ativen, na terça-feira, no auditório da Unibes Cultural, em São Paulo (veja a matéria sobre o evento no blog). Inês também mantém o site Plenitude Ativa, com conteúdo sobre moradia e envelhecimento, e prepara o livro Morar60mais. Confira a entrevista que ela deu ao blog no evento.

Nova Maturidade: Como você a importância de trazer este tema para o evento?

Inês Rioto: Nós achamos que era preciso chamar a atenção um pouco até deles mesmos (empresas do mercado imobiliário) para lembrar que nós estamos falando de públicos de pontas diferentes: aquele que tem condição e vai p...

                               (Katia Brito) - http://novamaturidade.com.br/2019/07/19/moradia-politicas-publicas-e-projetos-comerciais/

Quando se fala em longevidade, ter um lar acessível que atenda as necessidades básicas é um dos pontos fundamentais para um envelhecimento bem-sucedido. Na terça-feira, o auditório da Unibes Cultural recebeu o evento “Moradia 60+ – Desafios, opções e tecnologias para longevidade”, promovido pela Aging 2.0 Brasil, instituição mundial que apoia negócios inovadores com soluções tecnológicas para os desafios do envelhecimento, e a Ativen, aceleradora de startups foca em negócios para o público 60+.

Os palestrantes foram Inês Rioto, professora e pesquisadora em moradia para pessoas idosas e membro do Conselho Estadual do Idoso; Edgard Viana, CEO da Brighton Investimentos; Fabrício Machado, médico radiologista e diretor clínico de Radiologia da Prevent Senior, e Romeo Busarello, direto...

Agradecimento a Unibes Cultural, o suporte do Renan da Aging 2.0,Ativen, pela oportunidade de debater, refletir,buscar soluções sobre os desafios da longevidade. Um grande prazer trocar conhecimentos sobre Morar 60+ em condomínio vertical Romeo(Tecnisa), Edgard Viana condomínio horizontal próximo a SP ( Brighton Investimentos) ambos condomínios em fase de elaboração,sobre tecnologia voltado a saúde Fabrício Machado( Prevent Senior) e na oportunidade de mostrar as iniciativas das politicas públicas na área da habitação.

Projeto com apoio e financiamento do Fundo Estadual do Idoso... SP...FGV


Agradeço a equipe do projeto e ao Nosso Lar pelo convite , uma tarde agradável de troca conhecimentos.

Please reload