• ines

Hogewey Village, em Weesp, Holanda, para pacientes com Alzheimer


Na vila todo mundo tem ligação com o Alzheimer: se não é doente, é porque é médico, enfermeiro ou assistente social. São 23 casas em toda a vila, divididas por 140 internos e 30 profissionais. Mas o mais curioso é o que vem depois – Hogewey tem tudo o que as pessoas podem querer, como salão de beleza, restaurante, café, clube cultural ou mercado. Mas então quem atende os pacientes nesse tipo de estabelecimentos? Isso mesmo, os profissionais de saúde.


Uma enfermeira rapidamente vira cabeleireira, uma assistente social passa a ser dona de banca em segundos e um médico psiquiatra é garçom com naturalidade. “Pelo menos aqui os doentes têm uma vida normal dentro do mundo criado pela mente deles. E nós procuramos respeitar a individualidade de cada um. Todos, ao seu modo, são felizes”, conta a diretora da clínica, espécie de prefeita dessa mini-cidade.


A Hogewey Village foi construída com dinheiro do Governo e vai vivendo também de doações de outras pessoas e entidades e de contribuições das famílias dos doentes.


Esse tipo de atitude é mais um exemplo que demonstra a evolução cultural e de mentalidade de uma nação, que já passou por diversos problemas que passamos hoje no Brasil, mas que encontrou uma forma de fazer diferente, e de realmente criar um sistema social feito para a população. Quando chega no Brasil?


http://www.hypeness.com.br/



Plenitude Ativa/Inês Rioto

Morar 60 mais - PNG.png

São Paulo/Brasil

Todos os direitos reservados

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon