• Inês Rioto

Saiba se seu estilo de vida se aproxima ao das cidades com mais centenários...As chamadas Zonas Azui

  • São elas a Região de Barbagia da Sardenha (Itália), onde uma equipe de demógrafos encontrou alta incidência de homens que alcançam os 100 anos; as Ilhas de Okinawa (Japão); Loma Linda, na Califórnia (EUA), onde os pesquisadores estudaram um grupo de Adventistas do Sétimo Dia que estão entre os mais longevos dos Estados Unidos; a Península de Nicoya (Costa Rica), que tem das taxas mais baixas do mundo de mortalidade na meia-idade e a segunda maior concentração de centenários masculinos do mundo; e Icária (Grécia), que foi objeto de uma expedição, em 2009, quando identificou-se a maior taxa de pessoas que alcançam os 90 anos no planeta e as taxas mais baixas de demência.

O segundo passo foi reunir uma equipe de pesquisadores, médicos, antropólogos, demógrafos e epidemiologistas para procurar por denominadores comuns relacionados à longevidade nesses locais.

  • As nove semelhanças entre essas regiões :

1 - Mova-se naturalmente

  • As pessoas mais longevas do mundo não puxam ferro, correm maratonas ou vão à academia de ginástica. Em vez disso, vivem em ambientes que naturalmente os estimulam a deslocar-se com os próprios pés. Cultivam jardins e não contam com equipamentos mecânicos para as tarefas de cuidados da casa.

  • 2 - Tenha um propósito de vida

  • Os okinawanos, no Japão, chamam isso de “Ikigai” e os nicoyanos, na Costa Rica, chamam de "plano de vida", pois isso se traduz em "por que eu acordo de manhã". Definir um propósito pode render até sete anos extra de expectativa de vida

  • 3 - Desacelere

Até as pessoas das Zonas Azuis vivem situações de estresse. O estresse leva à inflamação crônica, associada a todas as principais doenças relacionadas à idade. O diferencial das pessoas mais longevas é que elas têm ações rotineiras para eliminar esses incômodos. Os okinawanos tiram um tempo para lembrar seus antepassados, os adventistas rezam, os ikarianos tiram uma soneca e os sardos fazem happy hour.

4 - Evite excessos alimentares

"Hara hachi bu ” é um mantra com 2500 anos, usado em Okinawa, para que as refeições sejam interrompidas quando o estômago estiver 80% cheio. O intervalo de 20% entre não estar com fome e sentir-se cheio pode ser a diferença entre perder ou ganhar peso. Nas Zonas Azuis, a refeição diária mais leve e a última é feita no fim da tarde ou início da noite.

  • 5 - Consuma leguminosas e pouca carne

Feijão, incluindo o de fava, preto, soja e lentilhas, são a base da maioria das dietas centenárias. A carne - principalmente carne de porco - é consumida, em média, apenas cinco vezes por mês.

6 - Beba vinho

Pessoas em todas as Zonas Azuis (exceto os adventistas) bebem álcool moderadamente e regularmente. O truque é beber 1 a 2 copos por dia (preferencialmente vinho), com amigos e comida.

  • 7 - Tenha fé

Praticamente todos os entrevistados pertenciam a alguma comunidade baseada na religiosidade e na fé, e participavam mais ou menos ativamente de atividades ligadas a suas crenças.

  • 8 - Família em primeiro lugar

Os centenários bem-sucedidos colocam suas famílias em primeiro lugar. Isso significa manter os parentes mais idosos por perto. Se comprometem com um parceiro de vida e investem tempo e amor em seus filhos – eles serão mais propensos a cuidar de você quando for necessário.

  • 9 - Conviva com pessoas de hábitos saudáveis

As pessoas mais longevas do mundo escolheram – ou nasceram – em meios sociais que seguem e apoiam comportamentos e hábitos saudáveis.


Plenitude Ativa/Inês Rioto

Morar 60 mais - PNG.png

São Paulo/Brasil

Todos os direitos reservados

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon