• Inês Rioto

Diálogos Interdisciplinares do Envelhecimento. São Paulo: Edições Hipótese, 2019.Áurea Soares Barros


A ideia do livro Diálogos sobre o Envelhecimento nasceu da proposta ousada de debater e refletir Educação, Saúde e Práticas no campo da Gerontologia. Para além de uma produção acadêmica, trata-se da sistematização de vivências teóricas e práticas que poderão dialogar com estudantes, acadêmicos, gestores, públicos leigos, e profissionais que atuam em diferentes cenários do envelhecimento. Optou-se por essa formatação para abranger alguns dos desafios e das respostas sociais possíveis diante da transição epidemiológica e demográfica em curso no Brasil,tornando-o um dos países com maior número de idosos do globo terrestre.

Estima-se que até 2050, um quarto da população será composta por pessoas idosas, e as questões que emergem diante deste panorama são: Como articular recursos, ações e serviços para que o envelhecimento seja assistido e orientado? É possível orientar a formação de recursos humanos e a qualificação de serviços e da assistência em saúde para a promoção da qualidade de vida na velhice? De que modo os movimentos sociais, religiosos e de diversos grupos da sociedade civil podem se articular para as demandas inerentes ao processo de envelhecimento? Quais são as ferramentas sociais e educacionais que podem ser mobilizadas para promoção da autonomia, emancipação e saúde das pessoas idosas?Utilizaram-se essas questões como motivações para criação deste livro, cujo enfoque é mais prático do que teórico. Isso porque a literatura já conta com tratados de excelência e livros de grande circulação, mas em contrapartida, há escassez de produções com interfaces para a prática gerontológica.

Desse modo esta obra reúne produções teóricas nacionais e internacionais de diversos grupos de pesquisa, e também relatos de experiência de grupos sociais que atuam e militam na promoção da saúde e bem-estar da pessoa idosa. Trata-se então de uma obra plural, dinâmica e abrangente, perpassando desde a configuração e a formação de recursos humanos em Gerontologia até resultados de intervenções com pessoas idosas em diversos contextos e vivências de envelhecimento.

Segundo o dicionário Aurélio da Língua Portuguesa dialogar significa “dizer ou escrever em forma de diálogo”, “pôr em diálogo”, “conversar”.

Espera-se que este livro possa promover diálogos, cujas lógicas transcendam fronteiras convencionais de saberes compartimentalizados e segmentados para uma práxis interdisciplinar, mobilizadora e comprometida com a vida.

Desse modo desejamos a todos uma boa leitura!

Brasília, Itapetininga, São Paulo, Rio de Janeiro,

Brasil, março de 2019

Áurea Soares Barroso, Arnoldo Hoyos, Henrique Salmazo da Silva & Ivan Fortunato

https://drive.google.com/file/d/1C-dNTh-QYP_XO3eKmJFKffT4unCutTHs/view?fbclid=IwAR2OuDR-7Udq1xaDL-Hy2obi_ho7D8ASHOd5novwxJa7ciXl4ARV4liXtDY


Plenitude Ativa/Inês Rioto

Morar 60 mais - PNG.png

São Paulo/Brasil

Todos os direitos reservados

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon